Vicente Farencena
Voltar a página anterior
Início / Notícias / Aproveite as férias!

Aproveite as férias!

Notícia publicada dia 24 de Janeiro de 2013 às 21:48

Brincar é coisa séria (por Cristiane Richter)

Foi-se o tempo em que brincadeira de criança era sinônimo de coisa de pouco valor.

Atualmente, brincar é um importante instrumento de desenvolvimento global para a criança. Ela apreende o mundo interno e externo através das brincadeiras, se descobrindo e descobrindo o outro. Interpreta papéis, libera angústias, enfrenta medos, testa seus limites, elabora sua subjetividade, se expressa, exercita sua imaginação e sua criatividade, resolve conflitos e se sociabiliza.

Pois bem, tempo de férias é tempo de brincar!

Brincar é inato e espontâneo. O feto brinca, reagindo as carícias da mãe, o bebê brinca com seu corpo e assim vai se desenvolvendo, criando e estreitando laços.

Como cada fase corresponde a necessidades diferentes de oferecer os estímulos apropriados aos filhos, ajude-os a se desenvolverem saudavelmente, aproximando pais e filhos. Abaixo, seguem algumas dicas, conforme a faixa etária:

0 a 2 anos: nesta fase, a criança está, estritamente, ligada ao seu corpo, portanto atividades ligadas à coordenação motora e à percepção, como: olhar, tocar e sentir os mais variados objetos e gostos são as mais apropriadas.

Atividades de: massinha caseira, dedoches e fantoches, canções, mímicas com bonecos, pequenas histórias, livros coloridos. Sentar no chão e estar disponível para brincar com o bebê, exagerando nos movimentos corporais, passeando ao ar livre, mostrando sons, cores e, apresentando o mundo para a criança. Estimular o contato com a natureza, pois a variedade de plantas, cores e cheiros desperta a sensibilidade na criança. Brincar na areia, na terra e com água é muito saudável.

3 a 6 anos: nesta fase, a criança passa a se interessar pela criação e pelo faz de conta. É hora de exercitar muito a imaginação!

Atividades: Ler histórias, inventar peças, ir a museus, ao cinema e ao teatro, interativo de preferência. Pode-se incluir os filhos nas atividades diárias de forma lúdica, como cozinhar juntos! Brincar ao ar livre, ter contato com animais, fazer piqueniques, participar de espaços de convivência como oficinas de arte, músicas e brincadeiras de roda, vestir fantasias, andar de bicicleta e jogos variados.

7 a 11 anos: é a fase de desenvolver e aprender estratégias, respeitar adversários, compreender regras e aceitar o desfecho do jogo.

Atividades: praticar um esporte com o filho, participar de atividades que despertem interesses em comum, viajar para culturas diferentes, oferecer instrumentos e jogos que os desafiem.

12 a 16 anos: o início da adolescência é uma fase em que os embates entre pais e filhos são comuns, pois é um período de descobertas sobre si mesmo. Nesta fase, a família e a casa já não são mais as principais referências, passando a se identificar com grupos. A dica é se interessar pelas suas atividades, dando liberdade para a individualidade do filho.

Atividades: aulas de interesses diversos, viagens, passeios, andar de bicicleta, assistir filmes, planejar o recebimento dos amigos, ler livros em comum.

Boas férias!

Cristiane Richter: É psicóloga, com pós-graduação em arteterapia, brinquedoteca, contos de fada e mitologia grega. Especializou-se pela PUC-SP em Psicologia Junguiana, tendo como título de sua monografia:

Jetimob
Vicente Farencena
Rua João Fontoura e Souza, s/ nº , Camobi, Santa Maria, RS
CEP 97105-210 - Telefone (55) 3226-4915
escola@vicentefarencena.com.br